Agrupamento de Escolas de Gondifelos

Informações

Ferramentas

Blogs

Galeria Fotos

Contratação

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

GondiRomaDurante três dias – de 17 a 19 de maio – a nossa terra chamou-se Gondi Roma

O responsável por esta alteração na toponímia foi o Departamento de Ciências Sociais e Humanas que apresentou à comunidade educativa uma exposição / instalação sobre a época dos Romanos.


A exposição abriu portas na 4ª feira, no dia do VII Fórum AEG que abordou a "Avaliação das Aprendizagens" e alguns dos convidados não quiseram deixar de ver a exposição que contou com a presença de alunos e professores que, vestidos à época, deram vida aos cenários.
Na 5ª feira, os cenários estiveram disponíveis para visitas, apoiados por legendas, explicações e imagens.

Os figurantes reapareceram na 6ª feira: gladiadores defrontaram-se no Coliseu; o aqueduto atraiu visitantes que procuravam a sua frescura; máquinas de guerra (catapulta e aríetes) fizeram tremer quem por lá passou; a latrina, bem escondidinha, como convém, foi vista por alguns que se espantaram com a higiene da época; no rés do chão de uma insula ergueram-se tendas de tecidos e de objetos de barro e vidro que chamaram a atenção dos transeuntes e sentiram-se as fragrâncias das ervas aromáticas; um áugure, através das “entranhas de um animal”, procurou adivinhar a vontade dos deuses; matronas repousaram no triclinium; deusas desfilaram e seduziram com os seus atributos; o teatro e seus atores maravilharam o público com um excerto da “Comédia da Marmita”, de Plauto; as muralhas foram defendidas por soldadinhos atentos e maravilhosamente vestidos; o troço de uma estrada convidava a caminhar e uma tenda com bárbaros que procuravam furar a defesa da cidade, aliciados pela riqueza e magnitude do Império.
A exposição contou ainda com um espaço dedicado à herança romana, uma maqueta de uma típica cidade romana, construída pelos pais dos alunos da turma 3 do oitavo ano, e um espaço amplo e fresco onde decorreram atividades lúdico-didáticas variadas.

Na Biblioteca Escolar, os utentes puderam deleitar-se com algumas obras da coleção da Biblioteca e outras emprestadas por docentes, de caráter histórico, literário e de banda desenhada, alusivas à ápoca romana.
O Gabinete de Arqueologia de V. N. Famalicão promoveu duas oficinas, uma de pão romano/pão serpente e outra de pintura de réplicas de objetos romanos (asas de pátrea, pesos de tear e lucernas).

Os alunos puderam ainda pintar e conhecer e jogar alguns jogos de tabuleiro romanos (disponibilizados pelo Museu D. Diogo de Sousa de Braga), entre outras atividades.
O Clube de Teatro atuou por três vezes na tarde de sexta-feira, tendo arrancado do público gargalhadas, boa disposição e palmas “à farta”.

A Dr.ª Felisbela Leite, do Gabinete de Arqueologia, no final da tarde fez uma pequena comunicação sobre a presença dos Romanos no concelho, à qual se seguiu uma degustação de receitas do livro de culinária de Apício, confecionadas pelas funcionárias da cantina da Escola, Dª Céu Silva, Dª Belmira Eiras e Dª Silvina Silva: galinha com endro, lentilhas, vagens, mexilhões e espargos, acompanhados de um delicioso pão romano (trigo, milho alvo e mel), fizeram suspirar por mais. Queijo fresco, figos e tâmaras encerraram a ementa.
Dando seguimento à instalação do ano anterior, que recuou ao Paleolítico e Neolítico, este Departamento pretende recriar outros momentos da história num futuro próximo.
O Departamento de CSH agradece profundamente a todos aqueles que tornaram possível esta exposição: direção da escola, alunos, pais/encarregados de educação, professores dos diversos departamentos, Clube de Teatro, assistentes operacionais, Museu D. Diogo de Sousa e Gabinete de Arqueologia de V. N. Famalicão.

Scroll to top