Agrupamento de Escolas de Gondifelos

Informações

Ferramentas

Blogs

Galeria Fotos

Contratação

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

O Agrupamento de Escolas de Gondifelos, com a professora Carla Castelo Branco, e a Associação YUPI, com a coordenadora de projetos Mariana Marques, estiveram presentes no passado dia 20 de abril no Complexo Pedagógico do Campus da Penha, em Faro, para participar  na Conferência Internacional "Participatory Schools 4 Better Democracy".

O evento decorreu entre os dias 19 e 21 de abril, organizado pela Cooperativa ECOS e o Agrupamento de Escolas de Pinheiro e Rosa, destinada a Gestores Escolares, Docentes, Educadores/as, Estudantes, Encarregados de Educação, outros/as Profissionais e Entidades Públicas e Privadas com responsabilidades na área da Juventude e Educação, e pretendeu não só apresentar diferentes práticas escolares na área da participação democrática mas também lançar a semente da primeira rede mundial de escolas públicas democráticas, que se espera para breve.
O Reitor da Universidade do Algarve, António Branco e Derry Hannam, Conselheiro para a Educação do Conselho da Europa, apresentaram durante a manhã as suas visões sobre a saúde da democracia e o papel das escolas na revitalização da mesma, com intervenções muito interessantes e motivadoras. Na segunda parte da sessão, foram apresentadas diferentes experiências na área da implementação de processos democráticos nas escolas, como por exemplo o caso da Escola da Ponte, o Parlamento dos Jovens, os Orçamentos Participativos Escolares e modelos de comunidades de aprendizagem pelo país.
No âmbito do projeto “School of active Citizens” em que estes dois parceiros de Vila Nova de Famalicão estão envolvidos, até 2019, tivemos a oportunidade de partilhar a experiência de desenho e implementação do modelo de Orçamento Participativo Escolar no Agrupamento de Gondifelos. Esta política nacional foi trabalhada pela YUPI e AEG no sentido de potencializar a participação do maior número de estudantes numa dinâmica de participação de qualidade, tendo desenvolvido um regulamento interno para esta iniciativa e um conjunto de ações de promoção do envolvimento dos alunos e comunidade educativa: sessões de estimulação de ideias e debate em cada turma denominadas “Vitaminas para o Orçamento Participativo Escolar”, instalação de um cenário atrativo para a recolha e maior visibilidade das ideias (através da decoração de espaços comuns com mega-peças que refletiam as ideias), debate e negociação entre ideias a debate e mobilização de toda a comunidade para o dia de eleições. Realizada a eleição e de entre as 11 ideias a concurso selecionada a preferida dos alunos, realizar-se-ão sessões participadas com alunos, pais e restante comunidade educativa para concretizar a maquete de intervenção, alargar o debate e comprometer os alunos na implementação e gestão do orçamento para o cumprimento da sua meta, apoiados pela equipa de projeto. Esta metodologia inspirou as restantes escolas que participaram e que pretendem implementar modelo semelhante em próximos anos letivos.

Scroll to top