Agrupamento de Escolas de Gondifelos

Informações

Ferramentas

Blogs

Galeria Fotos

Contratação

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

SAC Romenia Jul2017Um grupo de seis alunos e uma professora do Agrupamento de Escolas de Gondifelos, juntamente com uma animadora social da YUPI, participaram de 28 de junho a 4 de julho num intercâmbio internacional que teve lugar na Roménia.

School of Active Citizens é o nome do projeto internacional que deu a oportunidade a escolas e associações de se conhecerem e de trocarem experiências, cultura, projetos e muito mais. A YUPI, uma ONG Famalicense, e o Agrupamento de Escolas de Gondifelos, abraçaram este projeto com toda a garra e fizeram parceria com escolas e associações da Roménia, Polónia e Eslováquia. Ao longo deste ano letivo foram várias as inciativas feitas dentro e fora de portas que mostraram que este Agrupamento é realmente uma escola de cidadãos ativos e interventivos com poder de opinião, decisão e execução.
Terminado o ano letivo, e depois de muito trabalho desenvolvido na área da Educação para a Democracia, chegou a tão aguardada recompensa e reconhecimento do envolvimento dos alunos em todas as atividades e dinâmicas do Agrupamemto. De um clube escolar denominado Coolaboradores, que há uns anos vem sendo chave fundamental na organização, preparação e realização de atividades na escola, tornando-se já imagem de marca do Agrupamento, foram selecionados seis alunos que seguiram viagem rumo à Roménia, de forma totamente gratuita, com viagens, estadia e alimentação incluídas. A Ana Silva, o Diogo Carneiro, a Joana Oliveira, o João Macedo, a Mariana Oliveira, a Vanessa Moreira, a professora Patrícia Miranda e a animadora social Mayra Teixeira foram os pioneiros nesta aventura que será replicada nos próximos anos com novos grupos que darão continuidade a este projeto.
A contagem dos dias há muito que se tinha iniciado e cheios de energia e muita ansiedade lá partiram num voo às seis da manhã, sem ponta de sono, fazendo escala em Roma para ao fim da tarde seguirem para Bucareste. A paragem em Roma ainda deu para visitar um pouquinho a cidade e comer a típica pizza italiana! Chegados a Bucareste, rumaram de autocarro em direção a Predeal, uma pequena estância de esqui pertencente ao munícipio de Brasov. Foi aqui que encontraram os restantes parceiros, também oito de cada país, e durante cinco dias se fizeram atividades de integração com jogos de motivação e partilha de práticas e costumes de cada país. Rapidamente se quebraram as barreiras linguísticas e cada um, dando o seu melhor, conseguiu de uma forma ou de outra expressar opiniões e acrescentar contributos ao tema central, e democracy foi a palavra que mais se ouviu e pronunciou por esses dias.
Na visita à capital do país, descobriram uma cidade majestosa, com prédios imponentes e ricos, sendo o Parlamento o mais magnificente de todos. Aqui tiveram oportunidade de simular a proposta e votação de duas leis, seguindo o protocolo usado no país, como se de verdadeiros deputados se tratassem. Seguiu-se uma visita guiada ao edifício e um almoço no restaurante do Parlamento. À tarde foi a vez de conhecer uma ONG romena, a Funky Citizens, que tenta fazer a ponte entre o governo e os cidadãos, clarificando leis, tomadas de decisão e o trabalho do governo. Outra cidade visitada foi Brasov, a mais bela do país, segundo opinião nacional, rica em arte, cultura e história onde foram recebidos na Câmara Municipal com pompa e circunstância e onde puderam também debater em sala oval com o vice presidente da câmara como faziam para dar voz e ouvir a opinião dos jovens nas tomadas de decisão do munícipio. Seguiu-se a visita ao Colegiul Tehcnic de Brasov, nosso parceiro neste intercâmbio, onde o almoço foi finalmente do agrado de todos sem exceção: pizza! Antes ainda de regressarem a Predeal, tiveram tempo de calcorrear a cidade em busca de uma conhecida obra de arte urbana que ainda em Portugal lhes foi mostrada como desafio a descobrir em Brasov. A chuva desse dia não ajudou, mas o desafio foi superado.
Todas as noites, quando era hora de refletir e avaliar a participação de cada um, o cansaço era visível, mas a alegria e satisfação de ali estarem e fazerem parte daquele grupo aumentava de dia para dia. As amizades cresciam, a cumplicidade aumentava e no dia da despedida ficaram muitas lágrimas derramadas, muitos contactos adicionados e redes sociais a transbordar de novos pedidos de amizade. O dia de regresso a casa foi pautado pela alegria de voltar para junto dos seus e pela tristeza de terem de abandonar aquela que tinha sido para muitos “a melhor experiência que alguma vez tiveram”. Na bagagem trouxeram algumas lembranças para oferecerem a pais e amigos, mas a maior bagagem que trouxeram para Portugal não tem preço nem é mesurável... o que estes dias e esta viagem lhes proporcionou nenhuma escola nem nenhuma família consegue oferecer. Chegaram todos cá muito mais ricos, mesmo que na certeira já só restassem alguns lei...

Scroll to top